Você tem uma alimentação saudável?

Você tem uma alimentação saudável?


Segundo o Ministério da Saúde uma alimentação saudável deve ser baseada em práticas alimentares que assumam significado social e cultural dos alimentos como fundamento básico conceitual. Ou seja, a alimentação saudável não só se baseia em uma variedade de alimentos que cumpram o papel de nutrir de maneira suficiente o ser humano, mas também que apresente identificação cultural e social com o contexto em que a pessoa está inserida.


Durante a pandemia, de acordo com pesquisas realizadas pelo NutriNet Brasil, aumentou-se consideravelmente o consumo de frutas, hortaliças e feijão. A pesquisa também conta que no início desse período houve um repentino aumento da compra de ultraprocessados devido a necessidade inicial de estocar alimentos, uma vez que esses apresentam conservantes em sua composição. Porém, com o tempo, tais hábitos foram substituídos e hoje se predomina o consumo de produtos naturais, na maioria das vezes advindos de pequenos produtores regionais, o que caracteriza a alimentação saudável definida pelo Ministério da Saúde.


De maneira análoga, o consumo de fermentados naturais também é visto como crescente no país, pois sua produção se baseia em alimentos naturais para a confecção de bebidas, pães e demais produtos. “Eles são produtos obtidos por meio da ação de micro-organismos que utilizam substratos do alimento e produzem gás carbônico e álcool em alguns casos”, esclarece Ana Vládia Moreira, docente de nutrição da UFJF em entrevista ao UOL.


Muitos desses produtos, por sua vez, resgatam uma cultura ancestral, a qual tinha como característica marcante a fermentação para produção de uma variedade de alimentos que compunham a base alimentar dessas sociedades – principalmente de comunidades indígenas brasileiras, ao exemplo da bebida fermentada caxiri. Portanto, é possível estabelecer em tempos de pandemia uma alimentação saudável, que resgate a cultura ancestral e participe de uma construção social de hábitos que valorizem a saúde humana.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.